Ler Edição

Janeiro 2019

Atividade no mercado residencial estabiliza no início do ano

  • Vendas e procura mantém-se, em geral, estáveis
  • Expetativas de curto-prazo com ligeira recuperação
  • Novas angariações continuam a cair

 

 

Ricardo Guimarães

Diretor da Ci

“os compradores estão mais cautelosos e sensíveis ao preço. O comentário de um inquirido do PHMS sugere que o sentimento global de mercado aponta para um futuro próximo marcado pela estabilização e consolidação. O mesmo agente acrescenta que os vendedores veem agora as suas casas demorar mais tempo a serem vendidas, mostrando que, muito frequentemente, os preços de oferta estão muito acima dos preços finais de venda em cada zona. Isto é confirmado pelo Sistema de Informação Residencial da Ci, que mostra que existe um price gap de 22% entre a oferta e a procura”.

Simon Rubinsohn

Economista Sénior do RICS

“O inquérito de janeiro mostra uma recuperação nas expetativas de mercado, mesmo que a dinâmica esteja mais fraca do que o ano passado por esta altura. O sentimento é agora consistente com um cenário macro ainda positivo, apesar do risco de abrandamento. Na verdade, a economia cresceu uns sólidos 2,1% no ano passado e, apesar do crescimento poder perder algum do seu impulso, o outlook continua a ser relativamente animador”.