Ler Edição

EDITORIAL

Ricardo Guimarães

Ricardo Guimarães

Diretor da Ci

A criatividade é o fermento, mas a investigação é a estrutura metódica para o conhecimento e para a inovação, concretizando esse saber em benefício do mercado.

Na presente publicação o leitor encontrará a síntese dos trabalhos de investigação que foram premiados no âmbito da primeira edição do Prémio André Jordan.

Este é um projecto com uma missão clara: incentivar a realização de estudos de investigação e promover a sua visibilidade junto da comunidade profissional, aproximando o conhecimento de base científica da realidade do mercado, contagiando-os reciprocamente. Para além dos prémios pecuniários entregues, a edição dos estudos, adaptando-os para um público de profissionais, é a chave mestra desta iniciativa, materializando o trabalho desenvolvido num formato que expande o universo de potenciais leitores que, no limite, se poderão eles próprios sentir compelidos a aproximar-se do mundo da investigação e da produção de conhecimento. É, assim, um círculo virtuoso que se abre e se pretende fortalecer. É nesse quadro que se justificou a junção no Júri de elementos do meio científico – Augusto Mateus, José Costa e José Crespo de Carvalho – e do meio profissional – Eric van Leuven, Francisco Rocha Antunes e Gilberto Jordan. A todos devo o agradecimento pela disponibilidade e empenho.

Sem prejuízo, a referência especial cabe a Gilberto Jordan, pois é o verdadeiro mentor desta iniciativa. A ele se deve o desafio e a disponibilidade para financiar esta operação, traduzindo a forma especial como se relaciona com o mercado. Ao prazer de trabalhar com Gilberto Jordan, para a Ci juntou-se, ainda, a honra de ver aceite a sua proposta de atribuir ao prémio o nome de André Jordan, personalidade ímpar do mercado nacional, o qual marcou com a sua visão de excelência, diferenciação e sustentabilidade, antecipando em décadas o que hoje é claro para todos. Esse é o traço principal do conhecimento e da investigação, tendo por isso sido natural a ligação de André Jordan ao prémio.

Entre as grandes mudanças que vivenciamos encontra-se a crescente relevância das actividades que impulsionam a criatividade, o conhecimento e a inovação, condimentos que incontornavelmente marcarão o futuro de todos os mercados. Por isso faz sentido que a própria cerimónia de entrega dos prémios, o Fórum Ci, ocorra num teatro, num espaço tão distinto das paredes de hotel que marcam os tradicionais seminários e conferências. A criatividade afirmou-se enquanto indústria, sendo mesmo um dos clusters identificados no QREN. A sua ligação ao imobiliário e à regeneração urbana é algo já adquirido, havendo exemplos claros de como a actividade artística e cultural contagiam os espaços urbanos, valorizando-os. A criatividade é o fermento, mas a investigação é a estrutura metódica para o conhecimento e, enfim, para a inovação, que concretiza esse saber em novos conteúdos, formas ou produtos, em benefício do mercado.

Com essa consciência, esse foi o caminho que a própria Ci decidiu tomar. A sua ligação ao meio científico tem sido uma constante, na actividade de concepção metodológica ou na de desenvolvimento de competências em matéria de geo-referenciação, tendo já logrado o apoio da Agência da Inovação e do QREN para actividades de IDI. E é por isso que a Ci está a terminar a certificação em Gestão das Actividades de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI), segundo a norma NP 4457. Na presente data o Instituto Português de Acreditação conta com apenas 24 empresas com tal certificado a nível nacional. A Ci, estará, assim, na linha da frente neste processo de transformação do tecido empresarial nacional. Isso, pela simples razão de que sabe que não basta ser inovador - e a Ci tem-no sido, bastando citar o caso do SIR -, é necessário criar condições para uma inovação permanente e sistémica, sendo que neste momento a Ci tem já oito novos projectos de IDI em carteira.

Por tudo isso, é com grande satisfação que nos empenhamos na concretização do Prémio André Jordan. Por nos identificarmos com os valores que o caracterizam e por estar alinhado com o mesmo tipo de mudança que desejamos conseguir imprimir na nossa própria casa.

A edição 2010 do Prémio André Jordan fecha com esta publicação mas, desde já, fica lançada a edição 2012, que terá como destinatários os trabalhos que forem desenvolvidos nos anos 2010 e 2011. Tais estudos serão analisados pelo Júri no começo de 2012, ano em que ocorrerá novo Fórum Ci.